Qual é o sistema que mais lhe interessa?

Qual é o sistema energético que mais lhe interessa?

  • Solar fotovoltaico (42.9%)
  • Solar térmico (19.6%)
  • Bombas de calor para climatização (19.6%)
  • Bombas de calor para água quente (8.9%)
  • Salamandras a pellets (8.9%)
  • Total Votes: 56

Olá,

já pensou em instalar um destes sistemas na sua casa? Explique-nos porquê. 

Cumprimentos,

a equipa do CLEAR Portugal

16 Replies

  • Na minha experiência, o ar condicionado é sempre uma boa compra. Lá em casa, a sala está sempre fresca ou quente, como queremos. aproveitamos as promoções para comprar.
  • estou curioso para saber se o que as bombas de calor para água quente custam a mais compensam na poupança de energia em relação a um cilindro elétrico.

  • Sim, já pensei, e, ainda penso em instalar um sistema fotovoltaico.
    mas ainda tenho algumas duvidas acerca da instalação, e se permite levar para outra casa, caso eu mude de habitação.
    mas a maior duvida é qual é que devo instalar, para o meu consumo, se se tem que mudar o contador ( eu uso um digital Tri -horario).
    e o que acontece a energia que não consumo, ela é vendida ou dada a EDP?
  • In reply to RUI ALBINO MARQUES PARANHOS:

    Caro Rui, claro que pode levar os equipamentos para a nova habitação (sejam eles fotovoltaicos, solares térmicos, salamandras a pellets ou bombas de calor...). O ideal será contatar a empresa que que lhe vendeu/instalou o sistema e pedir que lhe procedam à mudança do mesmo.

    Quanto à questão do contador, tudo dependerá de se irá injetar energia excedente na rede ou não, caso opte por um sistema desenhado para o autoconsumo. Se não o fizer (a situação recomendada) e para potências até 1500W, não terá, em princípio de mudar o contador. Se optar por vender o excedente à rede, já terá de mudar o contador para um bi-direccional ou instalar um que meça a energia injetada. Acima de 1500W, tem de ser um equipamento com telecontagem.

    Nos casos de sistemas com potências abaixo de 1500W, sem injeção do excedente na rede, será sempre saudável contatar o ORD (Operador de Rede de Distribuição) para que este verifique se o contador que tem está parametrizado de forma correta para lidar com a inversão do fluxo de corrente (injeção de excedente na rede).

    Obrigado, Ricardo Pereira
  • In reply to RICARDO JOSE COIMBRA PAIVA PEREIRA:

    O ORD é a edp?
    o que é que faz essa parametrização? se, como diz, não há injeção do excedente na rede, porque é que eles tem que ir lá ver o contador?

    Obrigado e bom dia
  • In reply to Alberto Marques Lopes:

    Operador de Rede de Distribuição é a entidade que distribui a eletricidade em baixa tensão ao Consumidor final. A lista pode ser consultada aqui. De uma forma geral, a EDP Distribuição é o principal operador, existindo operadores locais e de menor dimensão a distribuir eletricidade.

    Obrigado, Ricardo Pereira

  • Na minha habitação tenho sistema solar termo-sifão instalado desde Abril/2014. Sistema de apoio é 1 resistência elétrica, cujos consumos tenho anotados sempre que a ligo (contador específico para o efeito). Posso partilhar dados rigorosos, se útil para alguém.
    Tb tenho 1 salamandra a pellets.
    Estou agora a pesquisar sobre bombas de calor para remodelar um pequeno apartamento arrendado e acabar de vez com o gás. Esta energia terá as suas vantagens mas o sistema «parasita» que o rodeia - entre inspecções sempre que muda o inquilino e taxas fixas pagas aos fornecedores torna-a desinteressante. Acho que a DECO falha em não considerar estes impactos na comparação das fontes energéticas. Eliminar 1 fornecedor permite tb reduzir taxas fixas e em pequenos/moderados consumos anuais acho que isso faz desregular a balança.
  • In reply to JOAO PAULO VIEIRA CATARINO:

    Que sistema parasita é esse que enuncia? a bomba de calor que fala é para AQS ou AQC também?
  • In reply to FREDERICO SOUSA:

    sistema «parasita» que rodeia o fornecimento de gás, referência a inspecções sempre que muda o inquilino e taxas fixas pagas aos fornecedores, tanto quanto sei já terá sido aligeirado, com novas regras desde este ano.
    A bomba era apenas para AQS. Já comprei e optei por um modelo da ARISTON de 110 l.
  • Estou neste momento a considerar adquirir uma bomba de calar para climatização e AQS.
    O único entrave é o custo elevado das mesmas.
    A alternativa seria um recuperador a pellets mas perdemos a componente da refrigeração.
    Compensa o investimento?
    Bomba de calor + fotovoltaico para diminuir o custo energético da bomba vale a pena?
    Obrigado
  • In reply to JONAS MONIZ:

    Olá Jonas,

    Por defeito e sem conhecer a localização, áreas a climatizar, sistema existente, agregado entre outros fatores que deve ter em conta, se pretende uma solução mais económica e de uso regular para aquecimento/arrefecimento, a custo de utilização competitivo e facilidade de instalação, o ar condicionado é sempre uma boa opção para climatização e solar térmico para AQS. Consoante o seu uso diário poderá valer a pena a instalação de um solar fotovoltaico. Existe muita informação nesta comunidade sobre o assunto. Comece por fazer uma pesquisa e leitura.

    Se quiser, coloque uma dúvida mais concreta sobre o assunto

    Cumprimentos

  • In reply to BRUNO FILIPE PIRES MIGUEL:

    Bom dia Bruno.

    Realmente podia ter identificado melhor as condições.

    Eu tenho uma moradia com 3 pisos na zona de Aires - Palmela. A área comum mais utilizada tem cerca de 150m2.
    Agora somos 2 em casa mas dentro de 2 meses seremos 3.
    Pelo que tenho lido e informado a solução para aquecimento central e AQS mais em conta seria o recuperador de calor a Pellets. Contudo queríamos eliminar o fumo de dentro de casa visto que neste momento sofremos um pouco com a salamandra.
    Pelo que li a bomba de calor têm também a possibilidade de refrigeração daí estarmos mais inclinados para esta opção. O único senão é o valor de aquisição.
    Tinha pensado também em complementar o gasto energético da bomba de calor com painéis fotovoltaicos.
    Uma vez que existe tanta diversidade no mercado para soluções de aquecimento central queria ter a certeza que estou a fazer uma boa escolha.

    Neste momento o maior entrave à bomba de calor para aquecimento central e AQS é mesmo o custo de aquisição.

    Cumprimentos
  • In reply to JONAS MONIZ:

    Olá Jonas,

    Suscitou-me o interesse relativo ao fumo da sua atual salamandra. O fumo é abundante? por onde sai o fumo? juntas? A chaminé tem alguma curva que possa prejudicar a extracção? Qual o diâmetro da chaminé? O vento também é um fator a ter em conta.

    Por não serem estanques, a ocorrência de fumos não é inédita, mas quando ocorre são em pequenas quantidades ou em valores muito baixos, na perspectiva de que os equipamentos são de qualidade e bem instalados.

    cumprimentos
  • In reply to BRUNO FILIPE PIRES MIGUEL:

    Boa tarde Bruno.

    Penso que o diametro da chaminé é o mais comum. Deve ter cerca de 10 cm. Não sei ao certo.
    O fumo sai pela gaveta. Ao acender se não levantar logo chama para começar a aquecer a chaminé o fumo não tem "força" para subir e acaba por começar a sair pela gaveta como se tivesse a ser soprado. Acontece raramente mas quando acontece temos de abrir todas as janelas para se conseguir estar dentro de casa.
    Se a salamandra estiver bem acesa e se por alguma razão se fechar o registo completamente o fumo sai também pela parte superior da porta.
    Quando instalamos a salamandra o tubo no topo da chaminé não tinha nenhum resguardo e entrava o vento todo pelo tudo. Isso já foi solucionado mas de vez em quando acontece isto do fumo sair pela gaveta. A chaminé não tem curvas.
    Por curiosidade da ultima vez que aconteceu o fumo sair pela gaveta não havia praticamente vento.

    Cumprimentos
  • In reply to JONAS MONIZ:

    Olá Jonas,

    Foi feito um apanhado sobre instalações já existentes aqui.

    Tendo já um sistema que lhe suprime as necessidades de conforto e com custos muito competitivos de utilização, o investimento avultado (como refere) numa  bomba de calor não se vai traduz num retorno financeiro vantajoso não descurando as condições de segurança por si só muito importantes. Se os acontecimentos que refere forem frequentes, deve analisar bem a instalação e as condutas de forma a minimizar o retorno do fumo.

    Caso opte por investir num sistema substituto, tem vários equipamentos que poderá escolher, alguns mais acessíveis financeiramente que a BC.

    reveja este post Aqui que penso responder a algumas dúvidas suas.

    Com os melhores Cumprimentos

    Equipa CLEAR Portugal

Relacionado